quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Resto




resto da réstia na fita
o olhar doce traduz alento
de meu peito brota paz
será? que ainda brota paz?
um músculo duro me retrai e caio em ânsias vazias no meu leito
choro uma dor que me devora e ri de meu caos
a natureza é morta e fria
carrego a flor embolorada de seus risos
estampo-me em frente a máquina de café
e meu riso é pó
o breu te consome agora e teu riso é frouxo e louro
vasculha teu íntimo de mansinho
como gostas de fazer em tua costumeira lerdeza
parece-me triste [os seus olhos ]
me custa crer que em seu queixo tem a sombra que tanto lhe pedi
de resto tudo é escuro...
texto by Solange Mazzeto
imagem: Marilia Campos

5 comentários:

Regina Fernandes disse...

Lindo!
No peito sempre vai brotar a paz enquanto houver uma esperança de amor.
Beijo grande
Linda sexta
Regina

Regina Fernandes disse...

Esqueci de comentar a foto... sem comentários!!!!!
Bj

Solange Mazzeto disse...

Oi Regina, é enquanto houver amor, brotará a paz sim... e a foto, q belo homem né, pena q n sei quem é rss

beijo

Bufo disse...

muito loco!!
forte

Solange Mazzeto disse...

Bufo, to loca, rsssssss

eXTReMe Tracker

Marcadores