quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Pegadas

seriam pegadas
na areia
pés descalços
mãos no chão
terra vermelha

seriam frases
de uma boca
que
deixa
pernas soltas
e...
leves

seriam aromas
de deixar
o
fôlego invertido

poderia ter sido
filme
em
branco e preto
ou colorido

mas foi só...
amor mexicano
sem bigode comprido
com sotaque americano

by Solange Mazzeto

4 comentários:

Regina Fernandes disse...

Mas deve ter sido óoooootimo!

Todo amor vale a pena!

Bjs
Linda quinta

Victor Gil disse...

Amiga SOLE.
Cá estamos, como se costuma dizer, como peixa na água, ou seja, a poesia.
Tuas "Pegadas" são maravilhosas. Mas de tudo adoro esse final, com um toque de ironia e humor irrepreensivel, que por vezes dás aos teus poemas.

"mas foi só...
amor mexicano
sem bigode comprido
com sotaque americano"

Um beijo querida amiga.
Victor Gil

Sole disse...

Oi Regina, ahhhh, amores assim são bons na medida do possível, haha

e sim querida, amar vale [ainda] a pena, vou morrer e viver sempre amando, é gostoso amar!

bjos

Sole disse...

Olá Victor! Pois é esse texto foi colocado numa comunidade e o povo gostou dessa minha sutileza de humor, deve ser pois bem uma característia minha, sou por vezes bem sarcástica, mesmo sendo doce, rss

bjo e valeu pelo comentário!

eXTReMe Tracker

Marcadores