quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Amor Eternum


amo vivenciar a arte em cima de um tablado

amo...



amar e odiar no palco

ser a doce e a megera

ser a fada lírica dos devaneios

e ser a libidinosa mulher purulenta



amo ter um coração que bate forte quando o som estridente da campanhia urge

e me deleito ao burburinho das 'borboletas' sorridentes

que se mesclam irradiando cores no coração de cada gente



amo acompanhar o respeito de cada olho

que me olha atento

que me segue o passo e o lamento

e que ri, embalada ao som do vento

que minhas falas provocam no sangue vesgo de tanta gente



amo o teatro, porque ele tem a vida que brota do artista



e de boca aberta, vibro com a luz que sai da platéia



amo estar viva pra poder ser atriz

e ouvir lá dentro o som das palmas

que é tão somente a troca mágica de seres que querem sempre a mesma coisa

...

a m a r


texto by Solange Mazzeto
imagem by Roger Spock [eu na peça Obra do Lixo, de Alzira Andrade e Mauro H. Toledo]

3 comentários:

fred disse...

Muito bom.
Beijos

Regina Fernandes disse...

Que lindo Solange!
Adorei.
Big beijo
Regina

Solange Mazzeto disse...

Fred, que bom! bj

Regina, brigada linda, bjão

eXTReMe Tracker

Marcadores