quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Na beira



o vislumbre da morte é inexplicável e explicável
é onde percebemos a fragilidade
olhamos além do umbigo [próprio]
é onde nos ‘misturamos’ e enxergamos o quão semelhantes somos...

queremos coisas e pessoas
queremos ser notados, ouvidos, vistos...
queremos que o que falemos seja compreendido
e não manipulado e não subvertido
e não ‘julgado’, e não comparado
queremos ser nós, só nós...

o vislumbre da morte, seja qual for essa morte
é benção
São Francisco se referia à morte... como irmã, ele falava “Bendita sejas irmã morte!”

é bendita sejas...


texto by Solange Mazzeto
desconheço a autoria da imagem

2 comentários:

Regina Fernandes disse...

Solange
Do lugar em que me coloco o meu olhar para a morte me aponta para a vida. Vida de luta, de suor, de labuta. Vida de amor. Vida...
Bjs
Regina

Solange Mazzeto disse...

Oi Regina, lindo seu olhar :)

beijo

eXTReMe Tracker

Marcadores