quinta-feira, 16 de julho de 2009

Guardo o amor dobrado




guardo o amor dobrado,
com papel timbrado
num selo real

guardo esse amor
que nasceu nas entranhas
gerado em pacto natural

guardo esse [meu] amor
no conceito perfeito
de duas almas de peito

guardo [você]
meu amor

guardo [você] amor

sim eu
o
guardo

texto by Solange Mazzeto
desconheço a autoria da imagem

5 comentários:

Ruy disse...

Neste você está especialmente inspirada. Lindíssimo. E a foto muito oportuna também.

Sole disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sole disse...

Pois é Ruy, tava inspirada mesmo, a foto deu o tom que eu queria pro poema, aí fica tudo uma beleza!

bjos

Regina Fernandes disse...

O que você escreve certamente é uma parte pequena do que você sente. Mas nos dá uma ótima oportunidade de nos deliciarmos com seu talento, sua sensibilidade para falar de amor.

Bjs

Sole disse...

Oi Regina, andei lendo que 'decifrar o amor escrevendo sobre', é não senti-lo, não sei se concordo ou não, mas, algo que sei fazer deveras é amar! Esse poema, nasceu ontem a noite, já deitada na cama, e coloquei numa Comunidade do Orkut, depois que coloquei aqui, e confesso que foi de um 'sucesso' surpreendente pra mim.

Obrigada sempre, um beijo

eXTReMe Tracker

Marcadores