sábado, 4 de julho de 2009

Só o tempo



era uma questão de tempo, de charme, de oportunidade

um estado febril de paixão, de náusea, manuseio, instabilidade,que pode levar a estabilidade

pra cada um, um meio e uma verdade, uma maneira de encarar a cara no espelho de mil faces, de ter dom de usar o que sabe e o que não sabe

atitudes passionais, sonhos demasiados na adrenalina, a cabeça cheia de éter, Arizona em cima de um cavalo.

a mente divaga, espaça, recebe, percebe, escapa

o ar chega quente, o inalar que agüente

o volume no cérebro vazou, o líquido da face escorreu e acho que nessa ninguém venceu...



texto by Solange Mazzeto

desconheço a autoria da imagem

2 comentários:

Ruy disse...

Só uma mulher é capaz de dizer coisas assim, tão fortes e a um tempo tão sutis.

Sole disse...

Só né, acho que é porque mulher é um bicho forte pra caramba, mas delicada também pra caramba... Não é Ruy?

abraços

eXTReMe Tracker

Marcadores