sábado, 4 de julho de 2009

TODAS




toda manhã

ela se levanta

e senta na mesa com petulância

levanta a sobrancelha que nem criança

sacode o destino na lambança



toda tarde

ela alucina na distância

que tem o pé na abóbora de trança

que tem a ginga na saia e na dança



toda noite

ela fica na parede

encostada na janela

debruçada na calçada

vivenciando a sede que [a] balança


texto by Solange Mazzeto

desconheço a autoria da imagem

Nenhum comentário:

eXTReMe Tracker

Marcadores