quinta-feira, 9 de julho de 2009

Remoço na sombra de uma tarde

Uma tarde com band-aid, um coração meio torto, e nessa estrada lá ia, cantarolando pérolas, ziguezagueando das amebas...
Um pedaço de saudade na goela, uma pedra atirada no poço da covardia, um ou dois movimentos de pálpebras salgando a face.
Vontade de esfregar a lâmina de corte na ferida e abrir até escorrer sangue. Mas não havia mais vida nisso...
O mundo roda devagar quando a dor incomoda os ânimos. Cada qual faz seu mundo, miúdo ou felizmente graúdo.
Me sento na beirada da atitude, entro de soslaio, ou inteiramente faceira?
Claro que faceira, prefiro o corte na mão, do que a covardia de não tentar...
E assim remoço nas sardas de um rosto... [o meu]


by Solange Mazzeto

2 comentários:

Regina Fernandes disse...

Ai meu Deus... sabia que é impossível eu sair daqui sem me emocionar? Você é fogo, moça!
Adoroooooooo!
Bjs

Sole disse...

Ah!!! Regina, brigada minha querida, gosto muito de vc, aquelas coisas que n sabemos bem explicar, mas o coração entende né!

um beijão e linda sexta-feira pra vc, dá um beijo no mar por mim...

;))

eXTReMe Tracker

Marcadores